22.5.09

Máquina de Pão


Uns mesitos antes de a nossa amiga F. passar para o lado de lá da eternidade, estivémos a jantar em sua casa. Durante a amena conversa que mantivémos, ela falou em como gostaria de ter uma máquina destas. Nós temos uma e contámos-lhe como ela pode ser útil. Nessa altura, estávamos longe de imaginar que seria o nosso último jantar familiar com ela.
Ela partiu e, de tantas coisas boas que recordo da F. - a sua voz, a sua serenidade, a sua amável presença - não posso ver publicidade a uma máquina de pão sem que me lembre dela! E ela vai sempre voltando à nossa memória, especialmente numa época como esta, em que está prestes a ser avó. E como ela ia gostar disso! O que ela adorava os sobrinhos-netos!
Até logo, F.! Em frente a uma chávena de chá celestial e uma fatia de pão caseiro!

3 comentários:

Ana Rute Cavaco disse...

ainda ontem estive com a Marta a ver as coisas todas que já comprou, arrumadinhas nas gavetas, e me lembrei várias vezes dela!

Alex disse...

Pois compreendo perfeitamente. A mim acontece-me o mesmo com Rissóis. Só comia rissóis feitos pela minha (ex)ama... desde que ela partiu nunca mais consegui comer nenhum :(

martaoliveira82 disse...

:)