22.6.09

A Merceeira de Aljubarrota

A mercearia da minha rua foi assaltada.
Estava a dona a lavar um recanto com a esfregona, quando dois rapazes de capuz na cabeça entraram. Ela estranhou a indumentária por causa do calor, mas não ligou - há modas para tudo - e continuou a lavar o chão no seu cantinho, fora do alcance da vista dos larápios, que se dirigiram à menina da Caixa, filha da dona, e lhe exigiram que abrisse a caixa rapidamente!
Aí a merceeira ouviu, ignorou o brilho metálico da pistola que um exibia, e correu para cima deles com a esfregona.
E foi assim que os dois meliantes se puseram a correr, esperemos que para não mais voltar!

5 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Querida Avó,

Bravo! seriam castelhanos?...
A pá do forno no "Século XXI" passou a esfregona...

A História conta...que em Aljubarrota... os larápios,.. não se governam...
Forte abraço
Mer

Rute disse...

Ai ai! Nem o brilho da pistola valeu de susto!!
Se eu estivesse lá....
nem quero pensar!! Bjs.

Rute CS disse...

às tantas a arma era falsa, só para enganar. A adrenalina pôs a senhora a mexer na perfeição. Toda a gente reagisse assim e haveria bem menos larápios.

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00 ou pode doar livros,as doações em dinheiro podem ser enviadas por carta(correspondencia).Para qualquer tipo de doação é só enviar-me um email ,darei o endereço da remessa.Quem doa aos pobres empresta a DEUS.Faça uma visita aos meus blogs:Eulucinha.blogspot.com,ficarei feliz.Que DEUS abençõe todos nos.

Mélia disse...

Nem quero pensar nas consequências do acto de “coragem“ dessa senhora.



Em casos de roubo, nunca se deveria resistir. Eu própia sou culpada desses actos de heroismo falso. Mas é uma reação errada. Uma senhora Brasileira que conheci pessoalmente, veio para esta terra procurar o seu sonho americano. Esta cidade é calma, e geralmente não há crimes violentos. Quando ela escolheu mostrar a sua revolta ao rapaz que pedia o dinheiro da caixa da sua mercearia, ele não hesitou. A senhora ficou quadraplegica por causa de umas centenas de dollars. Qual o preço duma vida?



Tivessem estes larápios sido frios ou mais profissionais, quanto daria a senhora para recuperar a vida da sua filha?