8.8.10

A igreja


A igreja está situada no centro daquilo que era uma vilória piscatória que se transformou em estância balnear. Muito na estância balnear remete para a igreja: as lojas com os saldos, as esplanadas, a gelataria, até o "tererés e tatuagens". Uma noite destas, o largo da igreja fervilhava de gente que passeava, se sentava ao fresco nas esplanadas e apreciava as habilidades dos palhaços e "homens-estátua" da zona.
Dentro da igreja, apenas uma dezena de pessoas acompanhava a cerimónia religiosa, que acabou rapidamente, fechando-se a porta da igreja iluminada.

2 comentários:

Blog da Anabela Jardim disse...

Adorei o seu blog. Gosto de escrever e recentemente abri um blog para relatar algumas memórias.
Aqui no Brasil, busquei inpiração em livro que amo ler: Minha Vida de Menina, de Helena Morley, escrito em 1893-1895 e publicado em 1942.
Eu só tive acesso a ele há dois anos. Vou seguir o seu blog.

Rute T. disse...

Olha Armação! Estivemos aí 3 semaninhas. E já acompanhamos as celebrações nessa igreja. Surpreende-me haver pouca gente, é sempre tão procurada quando aí estou. Beijinho!