26.9.06

A minha aluna M.

10º ano, Inglês, nível 6. Vou iniciando as habituais revisões gramaticais e observando a forma como os alunos reagem a elas. Dou de caras com a M., 15 anos, acabadinha de chegar da Guiné Bissau. Calada, envergonhada, copia tudo o que escrevo no quadro e tenta laboriosamente cumprir as tarefas que proponho. Todos os alunos vão à vez ao quadro, escrever a sua parte. Chega a vez da M. Tenta arranjar uma desculpa para não ir. Vou ao lugar dela e ajudo-a a chegar ao que é suposto escrever no quadro. Levanta-se e vai. Primeira grande barreira: o quadro é de material sintético e escreve-se nele com um marcador que a M. não sabe abrir. Os colegas riem e dão-lhes sugestões: "Tira a tampa! É uma caneta!" A M. não consegue. Socorro-a rapidamente e ela cumpre satisfatoriamente a sua incumbência.
No fim, fico a falar com ela: que na Guiné só teve dois anos de língua inglesa. Ora dois de Inglês em Portugal podem ser uma desgraça; como serão na Guiné? Como vai enfrentar o nível 6, se já não aguenta as revisões de nível 3/4 que estou a fazer? Proponho-lhe trocar de língua, para Francês que já teve, ou iniciar Alemão. Responde-me que quer aprender Inglês. Que mais posso fazer? Fica, M., vamos à batalha!

8 comentários:

Karla disse...

Eu não tenho vocação nenhuma para professora. Mas imagino que ter uma aluna assim deva ser extraordinário (pelo interesse) e dificílimo (pelos entraves).

Boa sorte, M. e professora da M. :)

ana disse...

pois avózinha, estou a vê-la a fazer horas extraordinárias gratuitas...

Rute CS disse...

Pena que, com tantas ideias, o Ministério da Educação ainda não se tenha lembrado de dividir ao meio as turmas de língua estrangeira e pô-las a funcionar por níveis de língua independentemente do ano em que se está. Coitada da M! Vai ficar com o secundário por fazer por causa do Inglês e a acumular frustrações a cada ano que passa...

Iola disse...

Pois eu acho que a M. quer aprender e não vai acabar o ano com a pior nota da turma!
Basta ter vontade e ela parece tê-la!

Bjinhos,

vilma disse...

Com a sua ajuda e a vontade dela acho que temos equipa pra vencer! :)

mi disse...

bom dia!

de vez em quando espreito aqui...

a M. tem a sorte de ter uma professora dedicada que a vai ajudar no que puder!

e o apoio dos outros conta muito, por experiência própria!

bonne chance!

Avozinha disse...

Depois de tantas declarações bombásticas acerca da minha dedicação, vou ter mesmo que fazer qualquer coisinha...
Mas vocês não estão a ver bem a enormidade do projecto... Eu já ando nisto há 36 anos!

Mocinha_Madura disse...

Olá, Avozinha...de blog em blog conheci hoje o seu...lendo este caso da M. só posso dizer que ela está cheia de sorte por ter encontrado a Avozinha como professora...é a luta pelas causas difíceis que dão cor à bonita tarefa de ensinar...eu que o diga!
Boa sorte. Um beijo.