15.11.07

Hoje na Escola

ao regressar à Sala de Professores vinda de uma aula, deparo com um monte de alunos em volta de uma miúda caída no chão, aparentemente desmaiada. Duas funcionárias conseguem levá-la para a sala de cuidados médicos, onde ela recupera consciência, mas se rebola de tal modo com dores que vai parar ao chão. Agarra-se firmemente à mão de uma colega e à minha. Chama desesperadamente pela mãe, em Cabo Verde.
O que se faz, o que não se faz. Telefona-se para o 112, mas ao informarem que a aluna já não estava bem há 3 dias, estes recusam-se a vir buscá-la. Só para doenças súbitas, dizem.
Telefona-se aos Bombeiros, mas estes exigem ser pagos para vir buscar a rapariga. A funcionária do SASE lá arranja o dinheiro para adiantar: 35 € e o hospital é já ali...
Chegam os bombeiros: "O que tens, Maria? Que te dói, Maria?" A miúda não se chama Maria, tem um nome africano que o bombeiro considera impronunciável.
Dá-lhe uma pancadinha nas costas na zona dos rins e a garota salta no ar.
"Crise renal", diagnostica. "Tem sorte, vai entrar à frente de todos!"
E a pobre "Maria" lá segue ao colo de dois bombeiros para a maca, daí para a ambulância e finalmente para o hospital.

6 comentários:

Tataruga disse...

Que bombeiros são esses que exigem ser pagos antecipadamentepara socorrer uma vitima????? É a primeira vez que "oiço" uma história assim....
Beijinhos e bom fim de semana

Maria disse...

E depois acontecem aqueles casos em que a ajuda já não chega a tempo.. Enfim...

bjnho grande.
bom fds

Vilma disse...

Lamentável.

Sonia&Mi disse...

:(((
não deveriam ter ajudado mesmo sem ser pagos?
Espero que a menina tenha melhorado.

beijinhos

Avozinha disse...

Pior foi o 112 que queria ter a certeza que a miúda não estaria a abortar...

eu disse...

Então e como está a "Maria"? espero que melhor.
Bjkas