7.5.08

2ª Circular

Aconteceu com o avô cá de casa, meu marido, esta semana. Ia ele a conduzir a sua carrinha de trabalho, tipo furgão, pela 2ª Circular, quando percebeu uns barulhos estranhos. Abrandou, saíu e voltou a entrar nessa estrada para voltar a casa, quando de repente vê a roda esquerda da frente a rolar pela estrada fora até bater no separador... A carrinha afocinhou, ele saiu e foi à pesca da roda, que entretanto um outro condutor tinha gentilmente ido apanhar. Como ele já vinha muuuiiiito devagar, os carros que o seguiam pararam sem problemas.
Foi colocar o triângulo à distância prescrita e passou a telefonar para o seguro. O pronto-socorro demorou. Podem imaginar a 2ª Circular por volta do meio-dia, com uma grande carrinha parada à frente do respectivo triângulo...
80 km hora? Sim, sim!
O primeiro carro a ter problemas bateu de raspão no triângulo. O meu marido saiu da carrinha, foi ver, o triângulo ainda se aguentava, mandou o homem seguir.
O segundo carro a ter problemas atropelou o triângulo e deixou-o feito num oito. O meu marido saiu da carrinha, foi falar com o condutor e demostrou-lhe a impossibilidade de ficar sem triângulo, naquelas condições, a meio da 2ª Circular...
Não houve problema: o condutor concordou em ceder o seu próprio triângulo, que foi para a distância regulamentar.
Felizmente, o reboque chegou rapidamente e a carrinha foi rebocada para o lugar apropriado. Veio a saber-se que, na montagem dos pneus novos se esqueceram de apertar bem os parafusos...
A quem conduz na 2ª Circular: é preciso contar que a seguir a uma curva pode estar um triângulo ou um carro acabadinho de avariar!

1 comentário:

Nostálgica disse...

Ainda bem que se resolveu tudo, mas na 2º circular tem mesmo de se ter muito cuidado.

um bjnho