10.5.06

Coisas da vida

O homem era pobre e tinha apenas uma ovelha que tinha sido criada em sua casa como se de um cãozinho se tratasse: dormia aos pés da cama dele e comia-lhe à mão. Era um animal de grande estimação.
Perto, vivia o ricaço do costume, dono de grandes propriedades e muitos animais. Além de rico era também sovina e quando recebeu visitas, em vez de ir aos seus rebanhos, resolveu apanhar o pobre vizinho distraído e apanhar-lhe a ovelhinha, que andava a tosar umas ervas cá fora. Com ela, preparou um belo jantar para as visitas.
Todos nós que temos animais domésticos podemos imaginar a dor do pobre homem ao descobrir a perda da sua ovelhinha.

Por pouco politicamente correcta que pareça, foi esta história que um profeta da antiguidade usou para verberar a crueldade de um rei que se tinha apoderado da mulher do vizinho, aproveitando para o fazer matar na frente da batalha.
De facto, até uma telenovela contará o episódio de justiça irónica do homem que rouba a mulher espampanante ao colega e que, quando esta tem um acidente que a lança para uma cadeira de rodas, se vê a ter que cuidar dela para o resto dos seus dias.
A vida tem coisas!

2 comentários:

JOINCANTO disse...

A culpa também foi da ovelha que estava a tomar banho sem a sua preciosa lã, longe do seu dono...
eheheh

jaime fernandes disse...

Pois... são coisas desta vida!