18.2.08

Cheias em Lisboa


(foto do Público)
Ao contrário do que aconteceu em 1967 e que aqui narrei no próprio 25 de Novembro, desta vez não me apercebi nada destas abundantes e fatídicas águas. Terá sido pelas novas janelas duplas da nossa casa? Pela otite que me ensurdece o ouvido esquerdo? Ou pela bênção das drogas que me foram receitadas?
Só no Centro de Saúde onde aguardei horas o médico atrasado pelas cheias é que fui entendendo pormenores da desgraça de hoje.

4 comentários:

rotten_apple disse...

Eu vivo na Beira Baixa, está tudo dito.
As melhoras, avozinha.
A leitora atenta~
Joana

jorginha disse...

As melhoras querida N.
Rápida e boa recuperação dessa otite.
Beijinhos

Nostálgica disse...

Eu apercebi-me e bem...
Um beijinho.

BC disse...

Olá!
No outro dia deixei um comentário, não sei se viu, mas não obtive feed
back.Neste momento vou falar das cheias, já passei as de 67, era miúda mas lembro-me bem, dp as de 82,estas só acompanhei pela TV, é
pena que continuemos a ver coisas destas em especial qd. se perdem vidas, tenho 53 anos e não queria ver muitas mais destas desgraças.
Se quiser faço de novo o convite passe pelo meu blog,ainda comecei
há pouco e preciso de um certo incentivo,
Abraço
BC