4.5.10

100 Anos


Ela nasceu no dia 4 de Maio de 1910, numa família modesta de Matosinhos. Chamaram-lhe Ana. Infância sem notícia: uma de 3 irmãos, perdeu o pai cedo, fez a 3ª classe e puseram-na a aprender costura. E que bem que aprendeu! Isso deu-lhe para a vida toda!
Já era jovem quando entrou na Igreja Baptista de Matosinhos, onde conheceu o Senhor que seria o seu para toda a vida. Em breve quis aprender música e foi aluna do Seminário Teológico do Porto, que na altura funcionava no Tabernáculo Baptista, ainda hoje situado na Boavista. As viagens de eléctrico da Boavista para Matosinhos, ou a pé, quando os tostões escasseavam, começou a ser feita com o jovem seminarista Joaquim, oriundo de Viseu, que ia prestar serviço na igreja de Matosinhos. O namoro pegou e veio a dar em casamento, ela já nos 30.
O início da vida em comum foi no Alentejo, em Chança, onde o jovem pastor iniciava o seu pastorado. Foi-lhe muito difícil a adaptação a uma terra remota, onde nem sequer havia casas de banho! Foi lá que deu à luz o seu primeiro filho, o Joel.
Seguiram-se terras, igrejas e filhos: Gouveia e o Fernando; Guarda e os restantes quatro: Silas, Samuel, Eunice e Rute. Viseu, Guimarães, Lisboa estiveram ainda no seu percurso. Num tempo em que apresentar o Evangelho era o caminho seguro para uma vida muito difícil, com perseguição e muito pouco dinheiro.
Quando os filhos começam a casar e a sair de casa, a sua saúde já é bastante débil. Ainda teve tempo de conhecer três dos onze netos que viria a ter.
Aos 65 anos de idade e de forma abrupta, deixou-nos, como nos pode deixar uma mãe: surpreendidos, magoados, atordoados, mas na esperança do reencontro. Como o nosso pai escreveu na sua sepultura:
"Até logo com Jesus, mamã!"

5 comentários:

Maria Emília disse...

Linda homenagem.
Eu gostava muito dos teus pais e lembro-me perfeitamente do sorriso doce e boas palavras da tua mãe.
Parabéns!
Mimi

nando & milú disse...

Não é necessário acrescentar mais nada para além do que disse a minha mana Eunice! Em meu nome e com certeza também dos meus irmãos, ESTAMOS TODOS GRATOS A DEUS PELA SUA VIDA E DEDICAÇÃO À FAMÍLIA!

Rute disse...

Mamã,partiste depressa,mas ficaste nos nossos corações,assim bonita,e alegre.Deus não permitiu maior sofrimento.Saudades nós te amamos!

Anónimo disse...

Nice, obrigado pelo teu texto,
comovente e contido.
Nem eu sabia desse pormenor do namoro no carro eléctrico...
Gostei muito.
Bjs
Silas

Alex disse...

Bem, parece que sou a única intrusa nestes comentários... mas de certeza que foi uma mãe muito rica, com o amor dos filhos assim, até depois da vida. Parabéns a todos.