15.12.10

Flannery O'Connor

"Já leste Flannery O'Connor?", perguntou ele há dias.
"Não, nunca li nada dela", respondi.
"Como é que tiraste o curso que tiraste e nunca leste Flannery O'Connor?" perguntou ele mais uma vez, como sempre faz, quando se apaixona por um escritor anglo-saxónico. 'Ele' é o segundo homem da família, o meu filho.
Ontem, ao regressar de um passeio pela baixa lisboeta, encontrei Flannery O'Connor em cima da minha secretária. O meu filho tinha passado por cá.
Aguardo com impaciência que ele se apaixone por Shakespeare, Sterne, Nathaniel Hawthorne, Edgar Allen Poe, Scott Fitzgerald, etc, etc, etc, e eu possa responder pacientemente: "Já li, claro!"

3 comentários:

Vilma disse...

Nunca li algo completo do Shakespeare, de Stern, Nathaniel Hawthorne.
Já li Edgar Allen Poe e Scott Fitzerald.
Por influência de uma amiga comprei alguns da Flannery. Aprendi a gostar!
Leia que vai gostar! Um pouco forte, mas realista! Cada final de livro ou conto fico de olhos arregalados!! hehehehe
Beijinhos Nice!

Ana Rute Oliveira Cavaco disse...

lol.

Jorge Oliveira disse...

Eheheheheh...
Excelente posta.
Mas lá que O'Connor é leitura obrigatória, isso é.