24.2.06

Memórias

Já tenho dito aos meus filhos que por vezes me parece que eles nunca foram crianças e nunca passaram por aqui por casa. Apesar das muitas coisas que cá deixaram... Quero dizer com isto que o tempo correu veloz e muitas vezes a ansiedade não me deixou saborear bem a infância deles.
Mas, a propósito do post de ontem deste meu filho, recordo bem como tudo se passou.
Nesse dia, ao voltar do trabalho, realizou-se uma das coisas que mais temia - o marido, ao ir buscar-me à estação, disse-me: "Aconteceu algo com o T."
Impressionou-me que não tivéssemos chegado a ver a bata: ficou para ser lavada no colégio, o que já por si era muito estranho. Imagino apenas o estado dela. Mas a mana gémea S. estava presente e fez-nos uma descrição gráfica do ocorrido.
Depois de muitas consultas e radiografias, ficou decidido que o rapaz tinha um traumatismo craniano e que teria que fazer repouso absoluto durante 30 dias.
Lá veio a avó ajudar a tomar conta dele e podem imaginar o repouso absoluto que fez durante um mês inteirinho, aos 6 anos de idade!
Embora os exames posteriores tenham indicado que a audição estava bem, ele veio a queixar-se de ouvir menos daquele ouvido. Não sei se a razão foi essa ou da música 'hard' que passou a ouvir/fazer mais tarde...

3 comentários:

stela disse...

Olá avozinha, é a primeira que visito o seu blog e gostei muito.
bjs

ana disse...

os filhos fazem sempre coisas que nós nos perguntamos: mas como? mas no fundo ficamos orgulhoas e somos uma mães babadas.

JOINCANTO disse...

Traumatismo craniano? Explica muita coisa, mas a música "hard" é mesmo mau gosto! Digo eu!
EHEHEHEHEHEH