4.12.06

Deficiência

Numa reportagem da "Sociedade Civil" (RPT2), a propósito do Dia do Deficiente ou lá como se chamou, encontro repentinamento o meu antigo aluno P.B., empregado ao abrigo da lei sobre a deficiência.
O P.B. não tem um braço, que perdeu quando, em bebé, foi atropelado num passeio, dentro do seu carrinho. Foi meu aluno no 9º ano nos Salesianos. Encontrava-o muitas vezes no autocarro e o que havia de especial nele era não haver nada de especial! Ele corria, jogava a bola, escrevia e era um miúdo alegre como qualquer outro. Gostei muito de o rever hoje na TV, já homem, trabalhador e com um sorriso igualmente feliz.

2 comentários:

Daniela Mann disse...

Ele havia de gostar de ler este post :)
Beijinhos

Anónimo disse...

fico sempre feliz quando a integração parece existir....fico feliz

helder nunes