29.4.10

Na escola

Uma aula, hoje em dia, já não é o que era dantes. As coisas mais inacreditáveis podem acontecer. Hoje, a minha aluna P.,que foi mãe há 5 meses, ela própria tendo feito há dias 17 anos, pediu-me para levar a bebé para a nossa aula, já que a seguir tinha que ir com ela à enfermeira que as segue. Tudo bem. A bebé esteve sossegadíssima, acabou por adormecer. Teve um efeito interessante nos colegas, que habitualmente implicam com a P. e vice-versa: sentaram-se todos em roda da mãe e da filha, não falaram muito alto, seguiram todos os seus movimentos.
Mas o mais surpreendente foi quando um dos rapazes, 19 anos, aproveitando a presença da bebé, me diz que também tem uma filha de 3 anos na Guiné. Ninguém na escola sabia de tal. A criança ainda pequena terá sido levada pela mãe para a casa da família do rapaz, uma semana antes de ele vir para Portugal, ao encontro da família que cá estava. O intuito seria, talvez, impedi-lo de partir. Não o conseguindo, a dita mãe deixou a bebé entrega a uma prima do rapaz, com quem ainda hoje vive.
Agora, ele anda a tratar dos documentos para a trazer para cá.
Fiquei de boca aberta, porque o rapaz é ainda um miúdo!

2 comentários:

G_ticopei disse...

Também tenho vários alunos Africanos, de Cabo Verde, S. Tomé e Angola e também todos eles, e elas, prncipalmente que eu ainda acho umas miudas, são pais e mães. Curioso que os filhos das raparigas ficaram com os pais delas, e quanto aos rapazes, deixaram ficar os filhos e as mães dos filhos (que eles não consideram esposas, pois cá eles fartam-se de namorar), em casa dos pais deles. Enfim... Culturas diferentes...

AVOGI disse...

Meu Deus como as atitudes mudam tanto as dos profs como as do alunos.kis :)