3.4.07

Santos

Costumo frequentar alguns blogs assumidamente católicos, especialmente o do Confessor que muito estimo. Não será demais interpelá-lo sobre este tema.
Já em tempos aqui falei da minha perplexidade quando à canonização na Igreja Católica. Vem isto agora a propósito do intuito de beatificar a irmã Lúcia e especialmente o antigo papa.
Minhas perguntas:
1. Não é verdade que a Bíblia nos incita a todos a sermos santos? Por exemplo, I Pedro 1:15.
2. Assim sendo, por que razão uns são considerados santos e dignos de adoração em altar? Esta última parte é que já não encontro na Bíblia.
3. Para ascender a essa categoria, o antigo papa precisa de já ter morrido. Não se pode ser reconhecidamente santo em vida? No Novo Testamento, todos os cristãos são chamados santos.
4. Para ascender a essa categoria, o antigo papa precisa de realizar um milagre depois de morto. Porque não ainda vivo? No Novo Testamento, todos os cristãos são chamados santos, certamente que a maioria dos quais nunca tendo realizado qualquer milagre.
5. A minha velha questão: e como se pode pedir um milagre a quem não é considerado santo?

1 comentário:

Daniela Mann disse...

A tradição tem um peso tão forte que mesmo perante as evidências, as pessoas preferem ignorar o óbvio em prol da tradição.
Chamo-lhes "vendas espirituais".