19.3.06

Dia do Pai


Foi há muitos anos que lhe ofereci este postal. Eu sei que é piroso, mas adiante.
Nunca esquecerei o brilho dos seus olhos quando me olhou, depois de ler as palavras. E o que até então tinha sido quase insignificante passou a ter redobrado valor para mim.
E hoje, em que adoraria poder dar-lhe as mais pirosas prendas do Dia do Pai, postais, peluches ou after-shaves, a sua lembrança ainda me fala de paz e serenidade.
Até logo, paizinho.

4 comentários:

Vilma disse...

E vivam essas coisas pirosas... como elas se tornam preciosas quando nos faltam os que amamos! Um abraço N.!

nuvem cor de rosa disse...

olá!
obrigada pela visita.
mas deves ter percebido mal... eu não disse k os meus bebés não estão a engordar.

bjnhos

Ana Rute Cavaco disse...

nã acho nada piroso!
(e mesmo que fosse, ele gostou não foi?)

eu.tenho.umsonho.ser.mae disse...

Nada é piroso, quando dado com amor.
Obrigado por teres passado pelo meu blog.
Bjs
Helena