23.10.06

Cena de um (provável) Futuro Próximo

Médico ginecologista durante ecografia: "Muitos parabéns, minha senhora! Está grávida de 7 semanas e 2 dias, tem aqui um embrião cheio de vitalidade e cá está o seu coraçãozinho a bater! A data prevista para o parto é 15 de Setembro."
Paciente: "Como, doutor? Grávida? Mas eu não quero estar grávida! Não agora!"
Médico: "Ah sim? Não há problema, minha senhora. Eliminaremos o intruso assim que a senhora o desejar. Pode marcar lá fora com a minha assistente."

12 comentários:

Anónimo disse...

ò avozinha, tás a ficar senil e a imaginar coisas

Alexandra Nunes disse...

olá:)É a 1ª vez que cá venho mas acho que fui logo ler o post que melhor explica aquilo que tenho sentido ao saber que as clinicas de aborto espanholas viriam para Portugal....que tristeza...se já se faz mts abortos em Espanha,nem quero imaginar quando vierem para Portugal..."Não quer a encomenda?Não seja por isso,passe ali na clinica que retiramos logo o parasita":( Tantas crianças que vão perder a oportunidade de viver...Não há direito.Agora para até pa nascer á preciso ter sorte...Beijocas grandes
Xana,Rodrigo(30m) e Matilde(7m)

Sonia disse...

:S
não tarda muito, será assim!

hadassah disse...

Hi hi hi... gosto da abordagem e do sentido de humor desta Avozinha ... faz-me lembrar o outro "post" das toxico-dependentes. :)

Susy disse...

Talvez pela minha história de vida (2 abortos espontaneos, 1 dos quais com "direito" a 3 semanas de contracções 24h/dia e ainda a "bela" da dilatação toda e raspagem - e fui tudo tão sofrido)
Só de imaginar este futuro dói-me o coração...
Penso sempre na luta que temos travado para sermos pais e da dor das nossas perdas.
Lamento muito o facto de se fazerem tantos abortos por inconsciência e falta de maturidade das Mulheres que engravidam sem qualquer cuidado e sem pensar nas consequências. e lamento ainda mais se no futuro esse número aumentar...
Nunca serei a favor do aborto mas não consigo julgar quem os faz... falta-me a coragem.
Jinhos mt doces
susy + Rafa (a crescer mt no quentinho da mamã)

Anónimo disse...

Nunca em coisa nenhuma há 100% de situações iguais, e sempre, sempre, paga o justo pelo pecador...é ou não é?

Então, temos que escolher entre dois males, e assim escolhemos o mal menor: liberalização do aborto, para salvar as mulheres que dele precisam em causa justa!!

E, alexandra nunes, mesmo sem falar em aborto, pra nascer sempre foi, é e será preciso ter sorte.

Avozinha disse...

Queridos anónimos: já em tempos aqui disse que me reservava o direito de apagar os comentários de quem não assina. Podem dizer o que quiserem, mas por favor, identifiquem-se.

Paulo disse...

Um artigo caricato mas, como sociedade caricata onde estamos inseridos, essa ficção cientifica, infelizmente tornar-se-á uma realidade ainda antes do Homem ir a Marte. Como diria a minha avó se fosse viva: - "Modernismos"

Mocinha_Madura disse...

Bem, eu acho um bocado "forte" este texto...a intenção deve ter sido exactamente essa... mas eu continuo a pensar que cada mulher tem o direito de fazer o que achar melhor ou pior para si própria e, para isso, têm que lhe ser dadas condições.

Por exemplo, entre fazer um aborto na devida altura e matar o bebé à nascença atirando-o para o contentor do lixo...prefiro, sem dúvida, a primeira...

Não deixo, no entanto, de dizer que o que eu considero como O IDEAL, O ÓPTIMO, O HUMANO, seria deixar nascer TODOS os bebés do mundo, mas sabemos que é utopia...

Daniela Mann disse...

Até arrepia!!!
Fico muito triste com a cegueira de tantas pessoas! :(
Beijinhos

TiTiTa disse...

Não é um futuro proximo... é o presente... o actual. O futuro so vai traxer koisas cada vex piores...infelixmente...
os meus parabens pelo blog....
GOD BLESS YOU

Anónimo disse...

Ao ler este Futuro Próximo ,recordei-me de uma cena dum Passado Longe ,q me arrepiou e tirou o sono uns tempos. Estava no hospital de Maputo,a marcar a 1ª consulta de gravidez (q desejava hà 2 anos e quase desesperava de esperar)quando me indicam a Única q havia para grávidas. Qual o meu espanto, quando ouço a jovem da minha frente responder ao que vinha:-Quero fazer um aborto!E tudo isto feliz e contente. Resposta da enfermeira: Vai para a porta da direita e espera.Lá foi ela. E eu só tive tempo de me agarrar bem á mesa, q servia de balcão.
Só me lembro q a seguir, sem levantar a cabeça, me perguntou se era o mesmo.Bem, nem sei como não caí para o lado,comecei a chorar, e ela continuou a dizer:-Deixa lá q isso é rápido,à hora do almoço já estás em casa.
Foi aí q eu consegui reagir e falar:Desculpe devo estar enganada na fila.Eu estou gràvida e venho marcar a consulta, porque desejei tanto este filho.Ela olhou para mim e disse:-Isto aqui é assim, só há uma fila para tudo.Marcou-me o dia da consulta, e pronto. Pode ir embora.
De belampires