13.11.06

Coisas


Apanho-me cada vez mais sentimentalmente ligada aos objectos com que convivo. Agora, chegou a hora de trocar esta mesa por uma maior, já que a família está para aumentar e não cabíamos todos nela.
Oferecê-mo-la a uma pessoa amiga, mas uma certa tristeza bateu quando a desarmámos.
Quantos anos de almoços e jantares sobre esta mesa? Quantos amigos recebemos? Quantas confidências escutámos? Quantas vezes a família se afirmou, disciplinou, conversou, riu e chorou a esta mesa? Quantas festas de aniversário das crianças? Quantos natais para a família alargada?
Esperamos que a sua (maior) substituta continue a desempenhar o mesmo papel, sobretudo com a mais recente geração. E que esta continue a crescer!

6 comentários:

catafora disse...

A mesa é linda! Ainda bem que a dera, acho que os objectos amados devem ter outras vidas. A mesa que virá vai ganhar também um alma, de certeza.

Sara disse...

E eu lembro-me quando ela foi substituir a anterior, que foi dada ao Tio Teo.

Rute CS disse...

Bem, e eu lembro-me da anterior à anterior, a escura, que foi para a tia Rute. Lembras-te dessa, Sara?

Adriana disse...

É engraçado, também me lembro dessa mesa. É uma peça que me ficou na memória.

Daniela Mann disse...

Uma pessoa afeiçoa-se às coisas e custa sempre!

Ana Oliveira disse...

e as vezes que brincámos entre as suas pernas de metal... !